Pnae transforma vida de agricultora no sertão do Ceará

O sertão cearense pode nos remeter a uma imagem triste da seca, mas para quem conhece de perto, a alegria também existe, principalmente, “quando o verde se espalha na plantação”, como já diria Luiz Gonzaga, na famosa canção Asa Branca. Um cenário presente na casa da agricultora familiar Esterlina Costa Nascimento, de 58 anos, e que a deixa mais feliz e segura pelos produtos terem um destino certo: o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

Incorporar vídeo

Ir para o Topo