PAA

Alimentos mais saudáveis para militares gaúchos

Que a agricultura familiar é responsável por cerca de 70% dos alimentos que estão na mesa dos brasileiros todo mundo já sabe. A novidade é que alimentos mais saudáveis produzidos por agricultores familiares também vão estar presentes na vida de militares gaúchos. Até o dia 22 de setembro, agricultores familiares, assentados da reforma agrária, povos e comunidades tradicionais poderão participar da chamada pública nº.

Governo vai comprar sementes de milho da agricultura familiar

Estão abertas as inscrições para a venda de sementes de milho crioulo pixurum e de milho variedade Al Bandeirantes para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no Mato Grosso do Sul. A habilitação e a proposta de venda deverão ser entregues no dia 19 de setembro na sede da Companhia, em Campo Grande.

Cooperativa de agricultores familiares aposta na marca própria

Os produtores da Cooperativa Mista dos Agricultores Familiares do Assentamento Nova Aurora (Coopafana) já planejam o Ano Safra 2016/2017. Localizada no núcleo rural de Santa Izabel, em Góias, a cooperativa conta com 60 associados. A meta para o segundo semestre deste ano é ter uma marca própria, dobrar a produção de leite e montar uma fábrica de polpa de frutas.

Como acessar os mercados institucionais

Os mercados institucionais são uma oportunidade de comercialização dos produtos da agricultura familiar. Geram renda aos produtores e promovem a segurança alimentar dos brasileiros por meio dos programas de Alimentação Escolar (Pnae) e o de Aquisição de Alimentos (PAA).

O primeiro passo para participar desses Programas é ter a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). É ela que identifica o agricultor familiar, conforme os requisitos determinados em lei. A DAP Jurídica é que identifica cooperativas e empreendimentos de agricultores familiares.

Garantia de mercado à agricultura familiar

Os programas de compras públicas representam para a agricultura familiar o reconhecimento da capacidade de geração de valor, por parte de milhares de organizações produtivas, representando outros milhares de agricultores familiares e demais povos e comunidades tradicionais em todo o país, segundo o coordenador de Apoio à Comercialização da Secretaria da Agricultura Familiar (SAF), do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Ígor Teixeira. Em entrevista, ele nos conta um pouco sobre a importância de se garantir o escoamento da produção.  

Apoio à comercialização

Os programas de compras públicas representam, para a agricultura familiar, o reconhecimento da capacidade de geração de valor por parte de milhares de organizações produtivas, representando outros milhares de agricultores familiares e demais povos e comunidades tradicionais em todo o país.

É o que garante o coordenador de Apoio à Comercialização da Secretaria da Agricultura Familiar (SAF/MDA), Ígor Teixeira, que nos conta a importância de ampliar mercados para o desenvolvimento da agricultura familiar.

Na agricultura familiar também tem chocolate

Com a proximidade da páscoa, a vontade de comer chocolate e a procura pelo produto aumenta. Basta fechar o olho que já é possível imaginar o sabor e cheiro da iguaria, o suficiente para a boca encher d’água.  Ao leite ou amargo, é difícil encontrar uma pessoa que não goste de chocolate. E se ele é orgânico e feito com o capricho e o carinho dos agricultores familiares nem se fala. É garantia de produto saudável e de qualidade. Assim é o chocolate Terra a Vista, que leva o nome do assentamento agroecológico que fica no município de Arataca (BA).

Cresce diversificação em áreas de cultivo de tabaco

Pesquisa do MDA aponta que a diversificação da agricultura familiar vem crescendo em áreas de cultivo de tabaco. De 2011 a 2013, a amostragem revela que saltou de 6,5% para 10,2% as famílias que deixaram a lavoura do fumo, no universo de 11,2 mil atendidas por chamadas públicas específicas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), do Ministério.

Políticas valorizam cultura indígena

A atual população indígena brasileira, segundo dados do Censo Demográfico realizado pelo IBGE em 2010, é de 896,9 mil, dos quais 502.783 vivem na zona rural e 315.180 habitam as zonas urbanas brasileiras. De acordo com a pesquisa, foram identificadas 305 etnias e reconhecidas 274 línguas. Estes povos estão presentes nas cinco regiões do Brasil, sendo que a região Norte é a que concentra o maior número de indivíduos, 342,8 mil, e o menor é no Sul, 78,8 mil.

Incra/GO financiará implantação de panificadoras

A Superintendência Regional do Incra em Goiás (Incra/GO) finalizou licitação para a compra de equipamentos destinados à implantação de panificadoras em assentamentos da reforma agrária.

Páginas

Ir para o Topo