Aqui tem agricultura familiar

Em Tocantins o Pronaf faz fartura

Tomate, couve e pimentão. Esses são alguns dos produtos que saem da horta do agricultor familiar Francisco da Silva, de 48 anos, e vão direto para a mesa dos moradores de Taguatinga, em Tocantins. Seu Francisco conta, com orgulho, que é agricultor há 20 anos. Ele trabalhou por muito tempo como funcionário e desde 1995 conquistou um estabelecimento próprio para poder plantar. 

Agricultura familiar pernambucana é eficiente na produção da uva

A uva é a principal fruta brasileira em faturamento pela exportação, atingindo U$ 169,2 milhões, de acordo com dados da Embrapa. Em 2008, o Brasil exportou mais de 82 mil toneladas da fruta. O Submédio do Vale do São Francisco foi responsável por 99,1% de todas as exportações, assim como por 99,4% de todo o faturamento nacional com a exportação de uvas. Em Pernambuco e na Bahia, a área plantada com videira é de mais de 11 mil hectares, o que representa 12,4% da área total cultivada no país.

Onde a assistência fez toda a diferença

Conhecido como um estado voltado para o agronegócio, o Mato Grosso também tem espaço para a agricultura familiar. Quem comprova isso é o produtor rural Vanderlei Xavier de Oliveira, de 44 anos. Ele mora no município Lambari d’ Oeste, a 339 quilômetros de Cuiabá, e conta que sua trajetória profissional mudou desde que teve acesso a uma politica pública desenvolvida pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), a Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). 

Café clonal é vantajoso para agricultores de Rondônia

A agricultura familiar de Rondônia contempla apenas um quarto da parte do território agricultável do estado. Mas, apesar disso, em comparação a outros estados do Norte, ela está à frente como o estado campeão da agricultura familiar da região.

Investimento na agricultura familiar dá frutos na Paraíba

São mais de 410 mil agricultores familiares vivendo no estado da Paraíba, de acordo com o último Censo Agropecuário. A capital, João Pessoa, é considerada uma das cidades mais arborizadas do mundo, que, por vezes, contrasta com a seca que castiga o Nordeste. Mais de 86% de toda a extensão territorial do estado está na região Semiárida – são 170 dos 223 municípios. 

Sergipanos contam com o Garantia-Safra para superar a estiagem

Em Sergipe, a agricultura familiar ocupa mais de 80% da mão de obra no meio rural. O estado possui 90.330 mil estabelecimentos que se encaixam nessa categoria. Os agricultores familiares sergipanos são responsáveis pelo cultivo de mais de 70% da produção do milho. Além de gerar emprego, este setor garante o sustento de mais de 225 mil pessoas. Os dados são do Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Produção que vem da floresta

O Amazonas é o maior estado brasileiro em território, onde está uma das maiores florestas do mundo, incomparavelmente rica em biodiversidade, a Floresta Amazônica. Por esse motivo, a extração vegetal é uma das principais fontes de renda dos agricultores familiares amazonenses. É de lá que vem, por exemplo, parte do açaí, da borracha e castanhas consumidas no país, por meio do extrativismo.

São Paulo se destaca na produção de frutas

Por causa da dimensão territorial e da área produtiva, que abrange diversos climas e tipos de solo, a principal característica da agricultura familiar de São Paulo é a diversidade de produção, inclusive em regiões litorâneas. As disparidades climáticas permitem que o estado produza frutas de clima tropical, como a manga, e de clima temperado, como maçã e pêssego.

Agricultura familiar movimenta a economia local no Rio de Janeiro

A agricultura familiar também é importante no estado do Rio de Janeiro. São 44.145 estabelecimentos que representam 75% do total das propriedades rurais, sendo responsáveis por 58% dos postos de trabalho no campo nesse estado. Os dados são do Censo Agropecuário do IBGE. Os estabelecimentos familiares cariocas são responsáveis pela produção da maior parte da produção agrícola do estado. Produzem 68% do feijão, 75% da mandioca, 67% do milho em grão, 55% do arroz e 52% do café.

Produtores gaúchos apostam na agroindustrialização

O Rio Grande do Sul é o terceiro estado brasileiro em participação da agricultura familiar, de acordo com o Censo Agropecuário. São mais de 378 mil produtores que representam 86% de todos os estabelecimentos rurais do Estado. Além de produzir 100% do café, 92% da mandioca e 85% do leite, os agricultores familiares gaúchos dão show na agroindustrialização. 

Páginas

Ir para o Topo