DPMR

Entre as finalidades específicas do Programa Organização Produtiva de Mulheres Rurais estão: 

–  Dar suporte para ações voltadas ao fortalecimento institucional e apoio à produção, mediante troca, difusão de conhecimentos, orientação, facilitação de processos para a construção de formas organizativas adequadas às distintas realidades das organizações sócioeconômicas das trabalhadoras rurais; 

– Promover ações que ampliem e garantam o acesso das mulheres às políticas públicas de apoio à produção e comercialização; 

– Apoiar a realização de estudos para identificar e quantificar o trabalho não remunerado das mulheres trabalhadoras rurais, bem como a contribuição econômica que estas desempenham na agricultura familiar, difundindo e debatendo seus resultados; 

– Promover ações para capacitar mulheres trabalhadoras rurais sobre instrumentos administrativos e contábeis referentes ao gerenciamento da produção; 

– Apoiar as atividades de formalização de organizações, como elaboração de regimento, registro junto a cartórios, capacitação sobre tipos de organização e suas finalidades, além de apoio jurídico; 

– Apoiar a formação e consolidação de redes de organização produtiva compatíveis com a promoção da igualdade entre homens e mulheres, potencializando a articulação de organizações não-governamentais, grupos produtivos de trabalhadoras rurais e agentes de desenvolvimento, por meio do apoio à realização de intercâmbios de experiências e/ou difusão de práticas de fortalecimento institucional para a produção e comercialização; 

– Apoiar ações de organizações produtivas baseadas na agroecologia e na preservação da biodiversidade; 

– Incentivar, apoiar e fortalecer estudos, bem como articular e promover a participação das mulheres na organização das principais cadeias produtivas regionais, promovendo o seu protagonismo em todas as etapas do processo e uma maior apropriação de renda; 

– Potencializar a inserção das mulheres trabalhadoras rurais nos mercados nacionais (local e regional) e internacionais, quando esta for uma necessidade identificada pelas suas organizações produtivas; 

– Orientar as trabalhadoras rurais para as atividades de 
comercialização junto aos mercados institucionais, assim como feiras locais e outras formas de venda ao consumidor; criar e aprimorar logomarca, rótulos e confeccionar embalagem; 

– Criar infraestrutura produtiva para a comercialização com parceria do poder público e as organizações econômicas das mulheres; apoiar a realização de pesquisas de mercado e estratégias de comercialização; 

– Apoiar a construção de processos, documentos, mecanismos e sistemas participativos de identificação, garantias sócioambientais e rastreabilidade, com controle social que vise identificar (rotular) e garantir para a sociedade consumidora a qualidade sócioambiental dos produtos produzidos pela agricultura familiar, considerando a produção orgânica, ecológica, sem uso do fogo, a denominação de origem, dentre outros; 

– Apoiar ações de orientação e acompanhamento voltadas para obtenção de registro dos produtos junto ao Ssitema Único de Atenção à Sanidade Agropecuária (SUASA).

Ir para o Topo