Sead participa do IV Encontro Nacional de Agroecologia em Belo Horizonte

segunda-feira, 11 Junho, 2018 - 17:00
Ascom Sead

Aconteceu entre os dias 31 de maio e 3 de junho de 2018, no Parque Municipal, centro de Belo Horizonte/MG, o IV Encontro Nacional de Agroecologia (ENA). Com o tema “Agroecologia e Democracia Unindo Campo e Cidade”, o evento evidenciou a evolução das experiências em agroecologia nos últimos trinta anos em diversos territórios do país, destacando a contribuição das políticas públicas advindas da democratização do estado brasileiro neste período.

Neste ano, o ENA teve como principal desafio promover espaços de diálogo entre o campo e a cidade. É fundamental desenvolver estratégias de comunicação com setores cada vez mais amplos da sociedade que estejam no meio urbano. O desafio é mostrar por que interessa à sociedade apoiar a agroecologia, e para tanto, é preciso produzir evidências dos múltiplos impactos positivos da agroecologia e transmiti-los à sociedade. O evento tem exercido papel determinante na afirmação política dos diversificados segmentos da sociedade identificados com a alternativa agroecológica que se constroem de forma descentralizada em todo o Brasil.

Os encontros nacionais cumprem um papel muito importante de permitir a troca de experiências em curso em todo o país, de forma que os aprendizados técnicos e metodológicos possam ser compartilhados; discutir os efeitos das políticas públicas para a agricultura familiar e para os povos indígenas e povos e comunidades tradicionais; e dar visibilidade pública à agenda política do movimento agroecológico junto aos governos e à sociedade.

A Coordenação-Geral de Políticas para Mulheres Rurais, Juventude, Povos e Comunidades Tradicionais (CGAT), representou a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) no evento. Estiveram presentes a coordenadora da CGAT, Monique Mondêgo, a analista técnica de políticas sociais da CGAT, Carolina Marra e o representante da Coordenação de Agroecologia, André Araújo.

Segundo Carolina Marra, esta edição do ENA comprovou mais uma vez, o protagonismo das mulheres à frente da pauta agroecológica e a pertinência das bandeiras levantadas pelas agricultoras, de que é preciso combater o machismo para que se possa, de fato, praticar a agroecologia. “Foi emocionante acompanhar, na plenária de mulheres, a fala de representantes de diferentes movimentos sociais do campo destacando que a luta pelo reconhecimento do trabalho das mulheres como produtivo, gerador de renda, continua necessária e atual. ”

Marra ressalta que é interessante observar que essa invisibilidade das mulheres existe não só no âmbito privado, dentro de suas casas. “Também perante o estado elas são praticamente invisíveis, por isso é muito importante que as políticas públicas tenham um olhar especial para elas, reconhecendo o protagonismo delas na produção de alimentos saudáveis e na segurança alimentar. Estar presente no evento e poder dialogar com essas agricultoras foi uma experiência foi muito gratificante e motivadora”, avalia.

Maria Emília, da Coordenação da Articulação Nacional da Agroecologia (ANA), afirmou que, em uma sociedade tão movida pelos insumos fósseis, a agroecologia está construindo outras alternativas no país. “Nosso sistema alimentar depende fundamentalmente da agricultura familiar, camponesa e indígena com comida de verdade. Não há desabastecimento de quem está perto de quem produz”, disse.

Ela continua: “a agroecologia se faz com a construção de valores que significam a emancipação das mulheres, luta permanente contra o racismo e o etnocídio. Estamos aqui, acima de tudo, pra dizer que as mulheres estão sempre na vanguarda, nas lideranças e na defesa dos bens comuns. ”

O evento serviu como um espaço para troca de experiências entre agricultoras de diferentes realidades brasileiras, abordando questões como a diversidade dos quintais produtivos, organização da produção, manejo dos espaços produtivos, experiências de comercialização, entre outros tópicos.

 

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Contatos: (61) 2020-0120 e imprensa@mda.gov.br

Tags da notícia: 
Ir para o Topo