Sead e UFRRJ iniciam capacitação agroecológica para 60 jovens rurais fluminenses

terça-feira, 23 Janeiro, 2018 - 11:45
Ascom Sead

Aconteceu na manhã desta segunda-feira (22), no auditório da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), no município de Seropédica, o seminário inaugural do Projeto de Formação Agroecológica e Cidadã para Jovens Cidadãos do Rio de Janeiro. Programa que irá capacitar 60 jovens rurais no desenvolvimento de práticas produtivas de base agroecológica e qualificá-los para multiplicar esse conhecimento em benefício das comunidades da agricultura familiar fluminense.

O projeto prevê que, ao longo de dois anos - divididos em tempo escola e tempo comunidade - os alunos sejam qualificados em conhecimentos que irão desde organização social e cooperativismo, até processos de diversificação e transição agroecológica e o desenvolvimento de projetos de viabilidade econômica sustentável.

Ao final do período de estudos e práticas em campo, os 60 alunos assumirão o compromisso de repassar esses conhecimentos técnicos a outros 900 jovens de comunidades da agricultura familiar, assentamentos da reforma agrária, comunidades quilombolas e caiçaras das Regiões Serrana e da Baixada Fluminense, bem como dos Territórios Rurais da Baía da Ilha Grande e do Norte/Noroeste do RJ.

O Projeto de Formação Agroecológica e Cidadã para Jovens Cidadãos Rurais do Rio de Janeiro foi desenvolvido pela UFRRJ, em parceria com a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead). O secretário da Sead, Jefferson Coriteac, assinou, no dia 1 de dezembro do ano passado, um Termo de Execução Descentralizada (TED), no valor de R$ 499,8 mil para cobrir as despesas da formação, desde bolsas de estudos, até alimentação, transportes e material didático, para alunos e professores, ao longo dos dois anos de execução do projeto no RJ.

De acordo com a analista técnica da Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário no Rio de Janeiro (DFDA-RJ), Patrícia Ravallet, responsável pela fiscalização e acompanhamento do projeto pela Sead, a finalidade da ação vai além da autonomia produtiva geradora de renda, focando também nos aspectos sociais e ambientais que marcam a realidade da vida no campo.

“Dar a esse jovem o conhecimento acerca das políticas públicas para incentivar a produção e a comercialização; orientá-lo na transição entre o cultivo tradicional e o modelo agroecológico, e despertar nele a consciência acerca da vida no meio rural são só um pouco do que o projeto pretende”, explicou a analista da Sead.

“Esse conjunto de conhecimentos capacita e estimula esses jovens a desenvolverem empreendimentos produtivos viáveis, com maiores possibilidades de comercialização e geração de renda, o que faz com que eles valorizem o meio onde vivem e que desejem permanecer em suas comunidades, desestimulando o êxodo rural”, completou a delegada da DFDA-RJ, Danielle Barros.

Além da UFRRJ e da Sead, também participam diretamente do Projeto de Formação Agroecológica e Cidadã para Jovens Rurais o Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial da Baía da Ilha Grande (Nedet-BIG); o Centro Vocacional e Tecnológico em Agroecologia (CVT); Departamento em Educação do Campo, Movimentos Sociais e Diversidade (DECAMPD), da UFRRJ, e o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST).

Sidney Dantas
Delegacia Federal de Desenvolvimento Agrário do Rio de Janeiro (DFDA-RJ)
Assessoria de Comunicação
Contatos: (61) 2020-0120 e imprensa@mda.gov.br

 

Ir para o Topo