Projeto Rondon tem inscrições abertas para operações Pantanal e Palmares em 2018

terça-feira, 12 Setembro, 2017 - 16:00
Paulo H Carvalho / Ascom Sead
Otávio Moreira, coordenador-geral da Subsecretaria da Regularização Fundiária da Amazônia Legal (Serfal), é o integrante da Sead no Comitê de Orientação e Supervisão do Projeto Rondon

Podem ser enviadas, até o próximo dia 6 de outubro, novas propostas de trabalho para o Projeto Rondon, iniciativa que conta com a parceria da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead). No edital nº 65/2017, publicado no Diário Oficial da União (DOU) no último dia 4, consta o chamamento público do processo de seleção e participação das Instituições de Ensino Superior (IES) para as operações Pantanal, que será realizada no estado do Mato Grosso do Sul; e Palmares, no estado de Alagoas, ambas em julho de 2018.

Segundo o coronel Alexandre Scholtz, coordenador de Comunicação Social do Projeto Rondon, a iniciativa é uma ação interministerial, realizada em conjunto com os estados e os municípios. “O Projeto é uma parceria com as IES, que somam esforços com as lideranças comunitárias e com a população, com o objetivo de contribuir com o desenvolvimento local sustentável e com a construção e promoção da cidadania”, explica.

Por meio do Projeto Rondon são desenvolvidas ações que levam benefícios permanentes para as comunidades, principalmente as relacionadas com a melhoria do bem-estar social e a capacitação da gestão pública. “Além disso, buscamos fomentar, no universitário brasileiro, o sentido de responsabilidade social, coletiva, em prol da cidadania, do desenvolvimento e da defesa dos interesses nacionais, contribuindo na sua formação acadêmica e proporcionando-lhe o conhecimento da realidade brasileira”, conta o coronel, ressaltando que as IES selecionadas é que escolhem e inscrevem os alunos participantes.

As IES interessadas em participar das operações Pantanal e Palmares devem enviar as propostas em arquivo salvo no formato PDF pelo site do Projeto.

Seleção

O Projeto Rondon é conduzido sob a coordenação do Ministério da Defesa em parceria com os Ministérios da Educação, do Esporte, da Integração Nacional, do Meio Ambiente e da Saúde, além da Secretaria de Governo da Presidência da República e da Sead. Podem se inscrever instituições de todo o país, desde que cadastradas no Ministério da Educação (MEC). 

Representantes desses órgãos governamentais formam o Comitês de Orientação e Supervisão do Projeto Rondon, que tem por objetivo orientar, propor e aprovar as ações da iniciativa, além de selecionar as propostas que irão participar das operações. Otávio Moreira, coordenador-geral da Subsecretaria da Regularização Fundiária da Amazônia Legal (Serfal), é o integrante da Sead no Comitê. Segundo ele, esse é um dos mais abrangentes projetos de extensão universitária do país. “O Projeto Rondon possui várias linhas de atuação em diferentes aspectos socioeconômicos, o que faz da nossa participação, enquanto Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, de extrema importância, uma vez que nos possibilita apoiar as ações que atinjam o meio rural”, explica Otávio.

História

No ano de 2017, o Projeto Rondon completou 50 anos da Operação Zero, a primeira iniciativa do Projeto, realizada em julho de 1967, que contou com a participação de 30 alunos e dois professores da Universidade do Estado da Guanabara (atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro), da Universidade Federal Fluminense e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Durante 28 dias, rondonistas realizaram trabalhos de levantamento, pesquisa e assistência médica no território de Rondônia. Em junho de 1968 foi criado o Grupo de Trabalho Projeto Rondon, funcionando até 1989, e retomado a partir de 2005.

Desde o relançamento, o Projeto Rondon realizou 78 operações, em 1,1 mil municípios de 24 unidades da Federação, com a participação de aproximadamente 2,2 mil instituições de ensino superior e 22 mil rondonistas (universitários e professores), alcançando cerca de 2 milhões de pessoas.

 

Valéria Araújo
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação
Contatos: (61) 2020-0128 / 0127 e imprensa@mda.gov.br

Imagens: 
Ir para o Topo