Pelo fortalecimento da juventude rural

segunda-feira, 18 Janeiro, 2016 - 14:15
Jovens agricultores de Pareci Novo (RS) se dedicam a produção de orgânicos

Com o objetivo de incentivar a permanência da juventude no campo, o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), em 2015, investiu em políticas públicas que começam a ser executadas este ano.

Por meio da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), específica para a juventude rural, serão investidos R$ 110 milhões na realização de atividades individuais e coletivas que promovam a agroecologia, a sucessão rural e o fortalecimento da agricultura familiar, por meio da inclusão produtiva, da geração de renda e do acesso às políticas públicas.

A Ater tem duração de três anos e está na fase de contratação das entidades que qualificarão, este ano, os jovens. Conforme a Assessora de Juventude do MDA, Luiza Dulci, a Ater para esse segmento foi um passo muito importante e tem como objetivo atingir mais de 22 mil jovens no campo. “Esses jovens receberão recursos específicos, além do percentual de 25% reservados para a juventude dentro do Ater de outros grupos”, salienta.

Além disso, Luiza Dulci destaca que a juventude rural também receberá incentivo financeiro da Fundação Banco do Brasil (FBB).  “Em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em 2015, a FBB lançou um projeto de apoio à estruturação de empreendimentos econômicos coletivos da juventude, que tem previsão de início este ano. A estimativa é que sejam investidos R$ 8 milhões em recursos não reembolsáveis”, explica Dulci ao salientar que o MDA   participou da elaboração do edital do projeto.

Plano de Juventude e Meio Ambiente

Outra iniciativa importante em 2015, foi a aprovação do Plano Nacional de Juventude e Meio Ambiente (PNJMA), instituído pela Portaria Interministerial nº 390 (11/2015), do qual o MDA é parceiro na execução.

“A construção do Plano foi discutida pela juventude brasileira, durante as três Conferências Infanto-Juvenis pelo Meio Ambiente e das duas primeiras Conferências Nacionais de Juventude. O anúncio ocorreu na 3ª Conferência Nacional de Juventude, em Brasília, que reuniu mais de dois mil jovens”, ressalta Luiza Dulci.

Durante a Conferência, a juventude rural conseguiu aprovar propostas prioritárias para os jovens brasileiros, como a ampliação e aceleração do processo de Reforma Agrária e regularização fundiária e o reconhecimento e demarcação de terras de povos e comunidades tradicionais, em especial das terras indígenas e quilombolas.

“O ano de 2015 foi de grandes conquistas para os jovens do campo. A Assessoria da Juventude ganhou uma equipe de servidores cuja tarefa é articular e potencializar as políticas públicas para a juventude rural. O nosso desafio é reduzir o êxodo rural da juventude, por meio da geração de renda e da qualidade de vida nos espaços da agricultura familiar e da reforma agrária”, observa Dulci ao afirmar que este é o objetivo almejado por todas as áreas do MDA.

 

Flávia Dias
Ascom/MDA

 

Ir para o Topo