Pai e filho se unem para investir no campo

sexta-feira, 11 Agosto, 2017 - 16:30
Paulo H. Carvalho / Ascom Sead

Eles são amigos, protetores, educadores e inspiradores. Conhecidos também como heróis, eles lutam diariamente nas batalhas da vida por amor aos filhos. Sim, estamos falando dos homenageados da vez: os pais. No campo, eles tiram da terra o sustento da família e inspiram muitos jovens a fazerem história na zona rural.

Não é difícil encontrar filhos seguindo os passos dos pais. No interior de Rondônia, José Silva, de 64 anos, é inspiração para o filho Alessandro Silva, de 40 anos. Basta parar um pouco para ouvir as histórias do filho de seu José para perceber o papel fundamental que o pai teve – e tem - na vida do produtor. Depois de muitos autos e baixos, Alessandro encontrou no crédito fundiário a chance de trabalhar com pai e ter estabilidade financeira.

Hoje, com o filho ao lado, sentado na varanda da casa construída em uma terra adquirida pelo Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), seu José lembra como criou os dois filhos. Ele conta que quando eles ainda eram pequenos, foi preciso se dividir entre o trabalho no campo e a vida na cidade, para proporcionar estudo os meninos.

Depois de muitos anos, com Alessandro e a irmã já adultos, o agricultor decidiu se dedicar à vida no campo novamente. Alessandro voltou para o campo aos 25 anos para morar com o pai em um sítio. “Na época, Rolim de Moura estava passando por uma crise muito grande. Alguns comércios estavam fechando e eu vim para ter segurança e estabilidade”, lembra o produtor.

Na época, as terras não eram regularizadas. A segurança veio a partir do crédito fundiário e, com o PNCF, os dois adquiriram duas propriedades, uma do lado da outra. Pai e filho se uniram para apostar na produção de leite. Os laços da família ficaram ainda mais firmes na nova sociedade.  “Além de termos um lugar nosso, ainda estamos trabalhando. Graças a Deus a terra é produtiva e, agora, estamos apostando na tecnologia para o bom andamento dos negócios”, ressalta José.

Com recursos do Pronaf A, a família adquiriu 14 vacas, que deram mais 10 filhotes. A propriedade já chegou a produzir 150 litros de leite por dia. A produção é vendida para cooperativas e comércios. A renda ajudou a quitar todos os juros da dívida da terra.

O sorriso de seu José não esconde a satisfação de ver os filhos trabalhando e crescendo no campo. “Mais famílias deviam ser assim. Hoje em dia, essa questão de família está bem difícil e complicada. Pai e filho trabalhando juntos é uma sociedade muito boa”, convida José.


Juliana Andrade
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação
Contatos: (61) 2020-0128 / 0127 e imprensa@mda.gov.br

Ir para o Topo