DFDA-SC promove capacitação da DAP para agricultores familiares da região

terça-feira, 24 Abril, 2018 - 11:45
Ascom Sead

A Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário de Santa Catarina (DFDA-SC), nesta última segunda-feira (23), deu início a capacitação para emissão da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) para agricultura familiar e pesca artesanal. A capacitação e reciclagem contaram com a presença da equipe da Coordenação-Geral de Monitoramento e Avaliação da Subsecretaria de Agricultura Familiar (SAF), ministrada pelos palestrantes Luíza Martins Fernandes e Luiz Humberto com objetivo de qualificar ainda mais o trabalho das assistências técnicas conveniadas, evitando o cancelamento e demais irregularidades para emissão de DAP e posterior acesso ao Pronaf.

Diversas entidades participaram do evento como a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Estado de Santa Catarina (Fetaesc), a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar de Santa Catarina (Fetraf-SC), a União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Econômica Solidária (Unicafes), a Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina (Faesc), colônias de pescadores e demais parceiros, para que pudessem levantar vertentes e qualificar o trabalho operacional de DAP.

A intenção da DFDA-SC é prezar cada vez mais pelo comprometimento regulamentar, mantendo o índice de qualidade das políticas públicas da Sead na agricultura familiar do estado de Santa Catarina.

Outro ponto relevante é a capilaridade, que é a subida (ou descida) de um líquido através de um tubo fino, chamado capilar, uma das metodologias interativas usadas na pesca artesanal para facilitar a burocratização, propiciando cada vez mais o fortalecimento da pesca e maricultura na região litorânea do estado. 

A delegada substituta em Santa Catarina, Ana Paula Nunes, relatou que compreender o público de agricultores familiares e pescadores artesanais é fortalecer as estratégias de possibilidade para maior aderência de políticas públicas aos princípios de participação, autonomia e gestão social, pois a conciliação de interesses ajuda a resgatar manifestações culturais valorizando os aspectos endógenos, fundamentais para a recuperação da autoestima e concretização de sonhos dos atores regionais.

“A capacitação é importante para que todos os emissores se atualizem e façam uma efetiva reciclagem, que tenham retorno direto para sanar dúvidas e criar precauções diante da regularidade da emissão de DAP. Assim impossibilitará a fraude de acesso nas políticas públicas fortalecendo e garantindo aos agricultores a execução de seus benefícios”, pontuou.

 

Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário 
Assessoria de Comunicação
Contatos: (61) 2020-0120 e imprensa@mda.gov.br

Ir para o Topo