Notícias

No Nordeste brasileiro, o associativismo tem feito diferença na vida de jovens rurais. A Cooperativa Agropecuária Regional de Palmeira dos Índios (Carpil) é um exemplo. Em parceria com a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) e com o apoio da Cooperativa Agroindustrial de Cascavel (Coopavel), a Carpil realiza há 16 anos um intercâmbio tecnológico e sociocultural com agricultores familiares jovens de Alagoas. 
 A ação é inédita nos municípios de Gurupá e Almeirim, no Pará, e vai melhorar a vida de produtores rurais e comunidades que adquirirem os kits de energia solar por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), na linha de crédito Eco, uma das modalidades geridas pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead). 
O Nordeste é destino certo para muitos turistas. Além das famosas praias, a região é rica em agricultura familiar. Segundo o último Censo Agropecuário, a região contém metade do total dos estabelecimentos familiares do país, são mais de 2 milhões. Só no Ceará, 53% do café produzido vem da agricultura familiar. E por que não mostrar para o mundo como é produção familiar do delicioso café brasileiro?
 Abacate, maracujá, goiaba, banana, alface, morango, abobrinha, batata doce, brócolis, tomate, repolho e couve são apenas alguns dos 20 tipos de frutas e hortaliças que farão parte da alimentação dos alunos de seis regionais de ensino em 2017. A chamada pública, firmada em dezembro de 2016, destinará mais de R$ 6 milhões, beneficiando mais de 200 agricultores. Cada um poderá receber até R$ 20 mil por ano pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).
O dia a dia de muitos brasileiros só começa mesmo depois de uma boa xícara de café. Indispensável para muitos, o consumo aumentou 3,48% entre novembro de 2015 e fevereiro de 2016, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic). Por isso, uma boa notícia para os amantes dessa bebida originária do continente africano é que o maior estado produtor deste grão no Brasil, Minas Gerais, registrou um volume recorde de 30,7 milhões de sacas em 2016.
Soma de inovação e tradição em prol do meio ambiente, de relações justas no trabalho e de qualidade de vida para todos,  a produção de alimentos orgânicos no Brasil tem tudo para colher ótimos resultados em 2017.
A 80 quilômetros de Manaus está localizado o município de Rio Preto da Eva, considerado a terra da laranja, da banana, da grama e da mandioca. O lugar ainda desenvolve atividades de piscicultura e agroflorestais, como passeios ecológicos e trilhas. O acesso é todo asfaltado e o lugar cheio de atrativos naturais como igarapés, nascentes e cachoeiras abertas à visitação.
 Mais de 73 mil agricultores vão receber o pagamento do Garantia-Safra neste mês de janeiro relativo à safra 2015/2016. Foram contemplados 91 municípios nos estados da Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Sergipe. O Garantia-Safra, coordenado pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead), contempla agricultores com renda familiar de até 1,5 salário mínimo/mês, que tenham aderido o programa e possuam Declaração de Aptidão ao Pronaf. 
O agroturismo, muito comum na Europa, vem ganhando força também no Brasil.
O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) tem ajudado muitos agricultores familiares a aumentar a clientela. Ter o próprio governo como freguês pode ser uma ótima oportunidade para quem quer complementar a renda. É o caso da agricultora Alvina Nunes, 50 anos. Ela vende hortaliças nas rodovias próximas a Planaltina, a 38 km de Brasília. E uma das formas de comércio é por meio dos contratos com o governo.
A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento. Segundo a instituição, será uma ótima oportunidade para promover o papel do turismo no crescimento econômico, inclusivo e sustentável e na defesa dos valores culturais. Da parte que nos cabe, é fácil exemplificar como o meio rural pode ser um destino ideal para pessoas que querem fugir da correria da cidade e curtir a calmaria da natureza.
“Sem as abelhas, o homem pode desaparecer em quatro anos”, profetizou Albert Einstein, numa previsão catastrófica, na primeira metade do século 20. Tal frase foi dita porque o inseto sempre teve um importante papel para a humanidade, não apenas pelos benefícios do mel. Países mais desenvolvidos utilizam a abelha como um instrumento de melhorar a produção agrícola. No Brasil, agricultores também estão aderindo à apicultura; e os resultados têm aparecido na fauna, na flora, na melhoria da qualidade de vida e da renda.
Os agricultores familiares de diversos municípios alagoanos beneficiários do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) passam a contar com mais uma ferramenta para produção agrícola em meio à prolongada estiagem que afeta a região. A Secretaria da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura de Alagoas (Seagri) vai distribuir 116 kits de irrigação adquiridos com recursos da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) e do governo do estado. 
Castigado pela estiagem há mais de cinco anos, o Nordeste terá um alívio. Ainda não é a chuva, mas é um pacote de recursos que garantirá a sobrevivência do agricultor familiar da região. Serão R$ 37,7 milhões nos próximos 24 meses para fortalecer a política de regularização fundiária e melhorar a estrutura de famílias rurais de todo o estado.
É comum encontrar diferentes pacotes de arroz branco nos supermercados, mas você sabia que existe arroz vermelho? O produto, assim como a baunilha do cerrado e o milho crioulo, não é tão comum em gôndolas ou mercearias. Mas estes são apenas alguns dos variados produtos brasileiros que estão na lista de alimentos que correm o risco de serem extintos.

Páginas

Ir para o Topo