Catálogo de produtos de cooperativas da agricultura familiar é lançado no ES

terça-feira, 14 Novembro, 2017 - 11:30
OCB Divulgação

A partir de uma iniciativa da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), um catálogo com todas as informações das cooperativas de agricultores familiares do Espírito Santo (ES) foi lançado esse mês. O intuito é facilitar a comercialização desses produtores com os programas do governo. 

Das 30 cooperativas registradas pela OCB no estado, 22 têm a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP jurídica), o que significa que, impreterivelmente, 90% dos cooperados são oriundos da agricultura familiar. Dessas, 16 foram contempladas no catálogo. 

De acordo com o superintendente da OCB, Carlos André Santos de Oliveira, são dezenas de produtos que abrangem vários setores alimentícios, como leite, café, peixes, frutas e verduras. “A intenção do catálogo é divulgar essas mercadorias, especificar que são da agricultura familiar e incentivar as cooperativas a participarem dos programas governamentais. Algumas já vendem para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), e para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).” 

No catálogo estão disponíveis fotos dos produtos, endereço das cooperativas, sites e telefones para contatos. A primeira tiragem foi de mil exemplares, e Carlos André afirma que mais uma tiragem com a mesma quantidade foi solicitada. Além da versão física, o inventário possui uma versão digital, que pode ser acessada aqui. 

Divulgação

A Cooperativa de Empreendedores Rurais de Domingos Martins (Coopram) foi uma das contempladas no catálogo. Nele, aparecem três fotos de produtos comercializados pela empresa: biscoito, café torrado e moído, e mel de abelha. Nascido e criado no campo, o presidente da Coopram, Darli José Shaefer, de 49 anos, comenta que o catálogo surgiu em um momento crucial. “A criação do catálogo ajudou, até então não tínhamos material de divulgação, temos vontade de participar de outras chamadas públicas maiores, mas até agora nós temos como mostrar nossos produtos. A gente sempre quer fazer mais, pelo Pnae, o mínimo é 30%, queremos aumentar essa porcentagem. Quem sabe 60%?”

Carolina Gama 
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação
Contatos: (61) 2020-0120 e imprensa@mda.gov.br

 

Tags da notícia: 
Ir para o Topo