Notícias

O Programa Terra Legal da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead) superou a marca de 400 áreas urbanas doadas para municípios da Amazônia Legal. O número representa o alcance da meta que foi estabelecida no ano de 2009. Ao todo, o Programa de Regularização Fundiária já beneficiou mais de 870 mil pessoas em 117 municípios dos nove estados da Amazônia Legal. 
O Conselho Monetário Nacional (CMN) revogou nesta quarta-feira (24) a Resolução nº 4.483, do Banco Central, que estabelecia novos critérios para que agricultores familiares, produtores de tabaco, acessassem o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). A decisão é resultado de uma solicitação feita pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) ao Ministério da Fazenda após amplo debate com fumicultores e lideranças do setor.
Agricultores familiares da Região Nordeste e parte de Minas Gerais e do Espírito Santo já podem se inscrever no Garantia-Safra 2016/2017. Nesta quinta-feira (25), foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) uma portaria que altera o calendário de plantio para três, dos 11 estados que fazem parte do programa. A adesão ao Garantia-Safra deve ser feita antes do início do plantio, conforme a lei que instituiu o benefício. 
A garrafa pet está sendo cada vez mais usada por agricultores familiares para a irrigação de suas plantações de hortaliças e frutíferas, com a orientação técnica da Emater-PB, empresa de extensão rural integrante da Gestão Unificada, vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap) da Paraíba. Trata-se de um sistema artesanal já usado em outras regiões do país e que se mostra eficiente, econômico e de fácil de manuseio.
Para quem busca mais saúde e qualidade de vida, temos uma dica: valorize e compre do feirante que é agricultor familiar.  Desta forma, terá muito mais chances de adquirir produtos frescos e livres de agrotóxicos. Como nesta quinta-feira (25) é comemorado o Dia do Feirante, além de homenageá-los, temos uma sugestão para quem é – ou pretende ser – consumidor dos seus produtos.
O Rio Grande do Sul é o terceiro estado brasileiro em participação da agricultura familiar, de acordo com o Censo Agropecuário. São mais de 378 mil produtores que representam 86% de todos os estabelecimentos rurais do Estado. Além de produzir 100% do café, 92% da mandioca e 85% do leite, os agricultores familiares gaúchos dão show na agroindustrialização. 
A Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP) é a carteira de identidade do agricultor familiar. É o passaporte para que o agricultor possa acessar as linhas de crédito do Pronaf, a Assistência Técnica e Extensão Rural e várias políticas públicas. Para acessar todos os benefícios que o documento garante, é preciso que DAP esteja ativa.
No Brasil, devido a grande extensão territorial e diversidade climática, sempre é tempo de plantar e colher. Na região Sul, por exemplo, os agricultores familiares se preparam para colher as culturas típicas de inverno. Entre os principais grãos estão o trigo, a canola e a cevada, que começam ser extraídos em setembro. No caso das frutas, são destaque do segundo semestre as de caroço, sendo a principal o pêssego, que começa a ser colhido no final de outubro. Além desses produtos, no final de novembro será a vez da batata, cebola e alho. 
A diversificação de culturas para a produção do biodiesel – uma das apostas da Secretaria de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) – permite que mais famílias de agricultores sejam incluídas nos arranjos do Selo Combustível Social. O incentivo proporcionou a melhoria de vida de 268 famílias no estado do Pará, que cultivam palma para a produção de óleo comestível de dendê. “A assistência técnica é ótima.
Pela quinta vez consecutiva, a Feira da Agricultura Familiar, realizada há 18 anos na Expointer, vai premiar os melhores produtos das agroindústrias gaúchas. Ao todo, serão avaliadas nove categorias: queijo colonial, salame tipo italiano, mel, suco de uva integral/natural, vinho tinto de mesa seco, vinho tinto fino seco, cachaça prata, cachaça premium e cachaça extra-premium.
A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vai atualizar, até o fim do ano, os custos de produção de produtos contemplados pelo Programa de Garantia de Preços da Agricultura Familiar (PGPAF). Segundo o diretor substituto do Departamento de Financiamento e Proteção da Produção (DFPP/SEAD), José Carlos Zukowski, a atualização dos custos é a base para definição do preço de garantia do programa para a próxima safra, que terá início em julho de 2017.
O curso intitulado “Planejamento Estratégico para Multiplicadores em Fruticultura” vai ser ofertado no Xingu entre os dias 15 de setembro e 16 de dezembro, na modalidade EAD (ensino a distância). As inscrições estão abertas até o dia 5 de setembro.
Mais um mutirão do Programa Nacional de Documentação da Trabalhadora Rural (PNDTR) vai levar cidadania a agricultoras familiares gaúchas. Desta vez, a ação vai acontecer nos dias 25 e 26 de agosto e vai beneficiar  moradoras da região de Fontoura Xavier. Nos dois dias poderão ser emitidos de graça vários tipos de documentos. A ação é voltada para a trabalhadora rural, mas toda a família pode aproveitar a oportunidade de colocar a documentação em dia. A expectativa é de que sejam atendidas 600 famílias.
No último ano safra (2015/2016), a agricultura familiar movimentou, em crédito rural no Mato Grosso do Sul, o montante de R$ 224.191.834,66 em contratos nas modalidades Custeio e Investimento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). De acordo com dados do Banco Central, os cinco municípios que mais contrataram o crédito foram Dourados (R$ 25 milhões); Fátima do Sul (R$ 9 milhões); Itaporã (R$ 8 milhões); Deodápolis (R$ 7,885 milhões); e Ivinhema (R$ 7,750 milhões).

Páginas

Ir para o Topo