Agricultora finalista na modalidade vídeo é exemplo de vida e superação

terça-feira, 5 Dezembro, 2017 - 10:45
Arquivo Pessoal

A ganhadora do concurso #MulheresRurais, mulheres com direitos na modalidade vídeo é um exemplo de força e dedicação. A história enviada em um vídeo de apenas dois minutos mostra a moradora de uma região pobre de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense do Rio de Janeiro, que enfrentou o desafio da sobrevivência tirando da terra o seu sustento e o de sua família.

Alzeni da Silva Fausto, de 53 anos, enxergou oportunidades onde ninguém encontrava: desenvolver uma produção agrícola em antigos dutos de petróleo da Petrobrás, na região onde mora. A agricultora encarou o desafio, organizou e motivou as mulheres de sua comunidade para trabalharem juntas nessa produção. Assim, tornou-se realidade a possibilidade de transformar sua própria vida e a de tantas outras.

O terreno não era o mais apropriado para a produção rural, então o jeito foi utilizar uma faixa de dutos de petróleo até então ociosa e contar com o trabalho em equipe. O espírito de liderança de Zlzeni a ajudou a criar a Cooperativa de Agricultura Familiar e Produtos Orgânicos, a Univerde, da qual ela é a presidente.

A cooperativa produz hortaliças e ervas medicinais, com cerca de 30 culturas diferentes, entre elas alface, rúcula, almeirão e couve. Atualmente, 18 famílias integram a cooperativa, sendo que 70% das cooperadas são mulheres. Elas fazem a gestão e desenvolvem atividades agrícolas.

Algumas dessas mulheres superaram (ou estão superando) problemas muito comuns e pouco falados, como depressão por falta de valorização, respeito e estímulos dentro e fora de casa. Muitas delas não tinham perspectiva profissional. Alzeni assumiu o protagonismo das mudanças, ensinou, se dedicou, ajudou a empoderar essas mulheres. Assim, conseguiu ajudá-las a conquistar, por meio da inserção no trabalho do campo, o empoderamento e respeito que tanto buscavam.

Hoje elas vendem seus produtos na Feira da Roça de Nova Iguaçu. A produção agroecológica mostra o cuidado do grupo não é só consigo e sua família, mas também com a saúde dos consumidores, com a preservação do meio ambiente e a sustentabilidade. São mulheres batalhadoras que estão adquirindo conhecimento e cidadania com o dia a dia do trabalho no campo.

Concurso #MulheresRurais

O projeto traz como tema principal o papel das mulheres no desenvolvimento rural e no alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU). Os materiais inscritos abordaram assuntos como redução da pobreza rural, segurança alimentar e nutricional e infraestrutura, entre outros.

O objetivo é dar visibilidade ao empoderamento daquelas que trabalham no campo, nas águas e nas florestas. Premiando, através da iniciativa, relatos de agricultoras, extensionistas rurais e organizações rurais que atuam pela redução das desigualdades de gênero no meio onde vivem.

O resultado do concurso foi divulgado em setembro, no site da campanha #MulheresRurais. Para saber mais sobre o concurso, as ganhadoras e premiações acesse www.mulheresrurais.com.br

Assista o material que ficou em 1º Lugar do Concurso #MulheresRurais, mulheres com direitos – Modalidade Vídeo.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                            

Dayana Cristina
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação
Contatos: (61) 2020-0122 / 0123 e imprensa@mda.gov.br

Ir para o Topo