Notícias

A agricultura familiar também é importante no estado do Rio de Janeiro. São 44.145 estabelecimentos que representam 75% do total das propriedades rurais, sendo responsáveis por 58% dos postos de trabalho no campo nesse estado. Os dados são do Censo Agropecuário do IBGE. Os estabelecimentos familiares cariocas são responsáveis pela produção da maior parte da produção agrícola do estado. Produzem 68% do feijão, 75% da mandioca, 67% do milho em grão, 55% do arroz e 52% do café.
O que antes era descartado na natureza, agora, é renda extra para 40 piscicultores cearenses do município de Jaguaretama, a 241 km de Fortaleza. O óleo das vísceras de tilápia é vendido para a Petrobras, para a produção de biodiesel. A cada três meses, a cooperativa comercializa 15 mil litros de óleo residual de peixe. “O valor bruto do litro está R$ 2,20. Para nós, é uma ótima renda extra”, afirma o presidente da Cooperativa Curupati Peixes, Hernesto Góes, de 38 anos.
Está chegando a 39ª edição da maior exposição de animais, máquinas, implementos e produtos agrícolas da América Latina, a Expointer. A feira, que ocorre de 27 de agosto a 4 de setembro, em Esteio (RS), terá apoio da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) para oferecer um espaço especial de comercialização da agricultura familiar. Serão mais de 220 estandes de produtos vindos direto de propriedades e agroindústrias de famílias gaúchas. 
O Programa Terra Legal da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead) superou a marca de 400 áreas urbanas doadas para municípios da Amazônia Legal. O número representa o alcance da meta que foi estabelecida no ano de 2009. Ao todo, o Programa de Regularização Fundiária já beneficiou mais de 870 mil pessoas em 117 municípios dos nove estados da Amazônia Legal. 
O Conselho Monetário Nacional (CMN) alterou nesta quarta-feira (24) o item da Resolução nº 4.483, do Banco Central, que estabelecia novos critérios para que agricultores familiares, produtores de tabaco, acessassem o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). A decisão é resultado de uma solicitação feita pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) ao Ministério da Fazenda após amplo debate com fumicultores e lideranças do setor.
Agricultores familiares da Região Nordeste e parte de Minas Gerais e do Espírito Santo já podem se inscrever no Garantia-Safra 2016/2017. Nesta quinta-feira (25), foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) uma portaria que altera o calendário de plantio para três, dos 11 estados que fazem parte do programa. A adesão ao Garantia-Safra deve ser feita antes do início do plantio, conforme a lei que instituiu o benefício. 
A garrafa pet está sendo cada vez mais usada por agricultores familiares para a irrigação de suas plantações de hortaliças e frutíferas, com a orientação técnica da Emater-PB, empresa de extensão rural integrante da Gestão Unificada, vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap) da Paraíba. Trata-se de um sistema artesanal já usado em outras regiões do país e que se mostra eficiente, econômico e de fácil de manuseio.
Para quem busca mais saúde e qualidade de vida, temos uma dica: valorize e compre do feirante que é agricultor familiar.  Desta forma, terá muito mais chances de adquirir produtos frescos e livres de agrotóxicos. Como nesta quinta-feira (25) é comemorado o Dia do Feirante, além de homenageá-los, temos uma sugestão para quem é – ou pretende ser – consumidor dos seus produtos.
O Rio Grande do Sul é o terceiro estado brasileiro em participação da agricultura familiar, de acordo com o Censo Agropecuário. São mais de 378 mil produtores que representam 86% de todos os estabelecimentos rurais do Estado. Além de produzir 100% do café, 92% da mandioca e 85% do leite, os agricultores familiares gaúchos dão show na agroindustrialização. 
A Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP) é a carteira de identidade do agricultor familiar. É o passaporte para que o agricultor possa acessar as linhas de crédito do Pronaf, a Assistência Técnica e Extensão Rural e várias políticas públicas. Para acessar todos os benefícios que o documento garante, é preciso que DAP esteja ativa.
No Brasil, devido a grande extensão territorial e diversidade climática, sempre é tempo de plantar e colher. Na região Sul, por exemplo, os agricultores familiares se preparam para colher as culturas típicas de inverno. Entre os principais grãos estão o trigo, a canola e a cevada, que começam ser extraídos em setembro. No caso das frutas, são destaque do segundo semestre as de caroço, sendo a principal o pêssego, que começa a ser colhido no final de outubro. Além desses produtos, no final de novembro será a vez da batata, cebola e alho. 
A diversificação de culturas para a produção do biodiesel – uma das apostas da Secretaria de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) – permite que mais famílias de agricultores sejam incluídas nos arranjos do Selo Combustível Social. O incentivo proporcionou a melhoria de vida de 268 famílias no estado do Pará, que cultivam palma para a produção de óleo comestível de dendê. “A assistência técnica é ótima. Recebemos ajuda até na nossa produção, não só na da palma”, conta o produtor familiar Raimundo Fernandes de Almeida, de 43 anos.
Pela quinta vez consecutiva, a Feira da Agricultura Familiar, realizada há 18 anos na Expointer, vai premiar os melhores produtos das agroindústrias gaúchas. Ao todo, serão avaliadas nove categorias: queijo colonial, salame tipo italiano, mel, suco de uva integral/natural, vinho tinto de mesa seco, vinho tinto fino seco, cachaça prata, cachaça premium e cachaça extra-premium.
A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vai atualizar, até o fim do ano, os custos de produção de produtos contemplados pelo Programa de Garantia de Preços da Agricultura Familiar (PGPAF). Segundo o diretor substituto do Departamento de Financiamento e Proteção da Produção (DFPP/SEAD), José Carlos Zukowski, a atualização dos custos é a base para definição do preço de garantia do programa para a próxima safra, que terá início em julho de 2017.
O curso intitulado “Planejamento Estratégico para Multiplicadores em Fruticultura” vai ser ofertado no Xingu entre os dias 15 de setembro e 16 de dezembro, na modalidade EAD (ensino a distância). As inscrições estão abertas até o dia 5 de setembro.

Páginas

Ir para o Topo