Notícias

Entre os dias 19 e 20 de outubro a agricultura familiar estará presente no 8°Festival de Turismo de João Pessoa. O evento será realizado no Centro de Convenções de João Pessoa e tem como objetivo reunir e promover a integração do setor de viagens e turismo, além de oferecer novos produtos ao mercado. Na oportunidade acontecerá uma feira, um fórum e capacitações.
Agricultores familiares que cultivam babaçu, banana, batata, borracha natural, cacau (amêndoa), cana-de-açúcar, cará/inhame, cebola, feijão caupi, mamona em baga, manga, maracujá, mel e raiz de mandioca contarão com o bônus do Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF) para os financiamentos destas culturas. Os preços de mercado e o bônus de desconto referem-se ao mês de setembro e têm validade para o período de 10 de outubro a 9 de novembro.
Em um quilombo maranhense as mulheres vão para a roça, cuidam dos filhos, zelam da casa, produzem cerâmica e reivindicam por seus direitos. Além disso, o quilombo usufrui de um comando feminino que não foi tomado à força, mas pelo reconhecimento da mulher, da influência que exerce e do seu poder de liderança.Em Alcântara (MA), a artesã Neide de Jesus, 69 anos, é líder do quilombo de Itamatatiua que possui mais de 310 anos de existência e atualmente cerca de 170 famílias vivem no local.
Aos 23 anos, Bruna Carla Dariva abraçou um desafio. Jovem, mãe solteira e com vontade de fazer diferente, a filha de agricultores familiares tomou a frente dos negócios dos pais na comunidade de Rio Verde Dourado, zona rural de Erechim, a 370 km de Porto Alegre. Hoje, sete anos depois, ela se sente realizada.
Mapulu Kamayurá é líder feminina do Parque Indígena do Xingu. Foi nomeada autoridade na aldeia ainda criança, pelo pai, o cacique Kotok, e pela tia, que também atuava como liderança indígena dos Kamayurás. Hoje, atua como pajé e como uma das vozes indígenas femininas mais expressivas do país.
O Dia da Mundial da Alimentação é comemorado em 16 de outubro em mais de 150 países no mundo, desde 1981. Estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1979, a data foi criada para validar a fundação da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), fundada em 1945. Seu principal objetivo é elevar os níveis de nutrição mundiais.
Os agricultores familiares, por meio das suas organizações, que desejam participar do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) na modalidade Formação de Estoques devem estar atentos. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) abre o prazo para inscrição da proposta a partir de 15 de outubro. As cooperativas e associações interessadas podem apresentar propostas por meio do sistema PAANet até o dia 5 de novembro. A expectativa é que a contratação dos projetos inicie a partir de 12 de novembro.
Nesse dia 15 de outubro, Dia das Mulheres Rurais, é hora de reconhecê-las como agentes essenciais no desenvolvimento da sociedade, uma vez que a contribuição delas para a segurança alimentar e nutricional é peça chave na erradicação da fome no mundo. Para aproveitar esse potencial, o mundo precisa enfrentar as desigualdades de gênero como um todo e, especialmente, superar as diferenças de gênero no setor agrícola.
Maria*, 51 anos, viveu tantos episódios de violência contra seu corpo e sua dignidade que naturalizou tais crimes como parte inerente da vida da mulher rural. Dos 7 aos 15 anos foi violentada pelo tio, que dividia o terreno onde morava com seus pais. Se casou aos 16 anos imaginando que se livraria dos assédios sexuais, mas encontrou, dentro do seu lar e de seu casamento, seu maior algoz.
Francisca Alves Ribeiro acordava antes do sol se desenhar no horizonte, com o primeiro filho embrulhado em um pano num dos braços e a enxada no outro. Caminhava até uma árvore baixinha que fazia uma sombra boa e lá deixava o filho, ainda bebê, no chão sob a sombra. Empunhava a enxada e ia para a roça de frente a árvore trabalhar, fazendo pequenos intervalos para amamentar ou tirar formigas e insetos que subiam no menino.
No mês de setembro, foram realizadas 349 chamadas públicas para a compra de alimentos da agricultura familiar em todo o Brasil. A região Sudeste teve o maior número de registros, com 143 oportunidades, seguida pelas regiões Nordeste (88), Sul (75), Centro-Oeste (29) e Norte (14).O serviço de monitoramento publica os editais no portal e envia seus conteúdos, através de aplicativo de mensagens (WhatsApp). Para participar basta enviar mensagem de texto para o número (61) 99333-8871.
O espaço da mulher no mercado de trabalho vem se transformando à medida que a sociedade vai evoluindo. No mundo moderno, as mulheres estão cada vez mais multitarefas e desafiadas a conseguir equilibrar diversos papéis no dia a dia: de mãe, esposa e profissional. As mulheres romperam diferentes barreiras no mercado de trabalho e chegaram a carreiras profissionais até então concentradas no público masculino. Hoje, são, executivas, empreendedoras, agricultoras e empoderadas.
Irmã caçula de uma família de seis filhos do escritor Gustavo Corção, Teresa Corção nasceu no Rio de Janeiro, em 1955. Formada em Programação Visual em Londres, mudou de carreira em 1981, ao juntar-se a uma das irmãs para coordenar a culinária do restaurante “O Navegador”, do qual é proprietária e chefe executiva. 
Em diversas épocas o homem celebrou momentos especiais ao redor da mesa. Comer é cultura. Tradições culinárias são patrimônios valiosos para um povo, agrega saberes atemporais e traz conotação de memórias afetivas passadas de geração em geração. Uma comida não é boa ou ruim por si só, nossos hábitos e vivências nos ajudam a reconhecê-la como agradável ao paladar.
No início da civilização, o comércio era feito na base do escambo, ou seja, pela troca de mercadorias. Criado no século VII a.C., o dinheiro surgiu com o intuito de facilitar as trocas comerciais. Atualmente, a materialização de valores mais conhecida é a cédula, ou nota. Mas a cédula não tem um dono específico, não existe um nome atrelado a ela. Ao entregar o papel para alguém não existem garantias de qual será seu fim. Entretanto, imagine a ideia de conseguir anexar uma identidade à nota? Ou um contrato?

Páginas

Ir para o Topo