Notícias

O secretário especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, José Ricardo Roseno, aproveitou a tarde desta sexta-feira (20) em João Pessoa para se reunir com os prefeitos de várias cidades paraibanas. Por estar à frente da Sead, ele apresentou as prioridades da secretaria para 2017 e ouviu das autoridades as demandas de cada município.  Entraram na lista Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), regularização fundiária e políticas de investimento na produção rural. “As demandas vão ao encontro das prioridades da Sead.
Do campo direto para a prateleira. Bananas, tomates, todos os tipos de hortaliças. Tudo fresquinho. A produção de 100 agricultores familiares vinculados a 16 cooperativas da Paraíba tem destino certo desde julho de 2015, com a criação do Centro de Comercialização da Agricultura Familiar (Cecaf). Tudo que eles plantam e colhem vai para uma feira, organizada dentro do próprio Cecaf, que garante a esses produtores mais do que uma renda no fim do mês, mas também a exclusão dos prejuízos causados pelos atravessadores.
Depois de mais de vinte anos de trabalho, o grupo que compõe hoje a Cooperativa Mista de Agricultores Familiares de Luziânia (Cooperluz), no interior do estado de Goiás, vai realizar o sonho de atender a capital do Brasil. A Cooperluz foi uma das selecionadas na chamada pública, realizada em dezembro pela Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal para a aquisição direta de gêneros alimentícios hortifrutigranjeiros da agricultura familiar.
 Quando se fala de turismo em Brasília, é comum pensar somente nas visitas cívicas. Porém, a cerca de 50 quilômetros dos famosos monumentos de Oscar Niemeyer, no Plano Piloto, agricultores familiares têm atraído visitantes às suas propriedades. O Rancho Paraná, da família de Rosany Carvalho, em Brazlândia, recebe cerca de 200 visitantes por semana. A produção de flores, com cerca de 100 variedades, encanta os turistas que chegam à propriedade.
Nesta sexta-feira (20), 19 agricultores familiares, sendo um deles indígena, moradores de Itanhaém, cidade que fica no litoral Sul do estado de São Paulo, tornaram-se os mais novos beneficiários de uma importante política pública da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead). Eles receberem o Selo da Identificação da Participação da Agricultura Familiar (Sipaf) durante o I Encontro da Agricultura Familiar da região.
No Nordeste brasileiro, o associativismo tem feito diferença na vida de jovens rurais. A Cooperativa Agropecuária Regional de Palmeira dos Índios (Carpil) é um exemplo. Em parceria com a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) e com o apoio da Cooperativa Agroindustrial de Cascavel (Coopavel), a Carpil realiza há 16 anos um intercâmbio tecnológico e sociocultural com agricultores familiares jovens de Alagoas. 
 A ação é inédita nos municípios de Gurupá e Almeirim, no Pará, e vai melhorar a vida de produtores rurais e comunidades que adquirirem os kits de energia solar por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), na linha de crédito Eco, uma das modalidades geridas pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead). 
O Nordeste é destino certo para muitos turistas. Além das famosas praias, a região é rica em agricultura familiar. Segundo o último Censo Agropecuário, a região contém metade do total dos estabelecimentos familiares do país, são mais de 2 milhões. Só no Ceará, 53% do café produzido vem da agricultura familiar. E por que não mostrar para o mundo como é a produção familiar do delicioso café brasileiro?
 Abacate, maracujá, goiaba, banana, alface, morango, abobrinha, batata doce, brócolis, tomate, repolho e couve são apenas alguns dos 20 tipos de frutas e hortaliças que farão parte da alimentação dos alunos de seis regionais de ensino em 2017. A chamada pública, firmada em dezembro de 2016, destinará mais de R$ 6 milhões, beneficiando mais de 200 agricultores. Cada um poderá receber até R$ 20 mil por ano pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).
O dia a dia de muitos brasileiros só começa mesmo depois de uma boa xícara de café. Indispensável para muitos, o consumo aumentou 3,48% entre novembro de 2015 e fevereiro de 2016, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic). Por isso, uma boa notícia para os amantes dessa bebida originária do continente africano é que o maior estado produtor deste grão no Brasil, Minas Gerais, registrou um volume recorde de 30,7 milhões de sacas em 2016.
Soma de inovação e tradição em prol do meio ambiente, de relações justas no trabalho e de qualidade de vida para todos,  a produção de alimentos orgânicos no Brasil tem tudo para colher ótimos resultados em 2017.
A 80 quilômetros de Manaus está localizado o município de Rio Preto da Eva, considerado a terra da laranja, da banana, da grama e da mandioca. O lugar ainda desenvolve atividades de piscicultura e agroflorestais, como passeios ecológicos e trilhas. O acesso é todo asfaltado e o lugar cheio de atrativos naturais como igarapés, nascentes e cachoeiras abertas à visitação.
 Mais de 73 mil agricultores vão receber o pagamento do Garantia-Safra neste mês de janeiro relativo à safra 2015/2016. Foram contemplados 91 municípios nos estados da Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Sergipe. O Garantia-Safra, coordenado pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead), contempla agricultores com renda familiar de até 1,5 salário mínimo/mês, que tenham aderido o programa e possuam Declaração de Aptidão ao Pronaf. 
O agroturismo, muito comum na Europa, vem ganhando força também no Brasil.
O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) tem ajudado muitos agricultores familiares a aumentar a clientela. Ter o próprio governo como freguês pode ser uma ótima oportunidade para quem quer complementar a renda. É o caso da agricultora Alvina Nunes, 50 anos. Ela vende hortaliças nas rodovias próximas a Planaltina, a 38 km de Brasília. E uma das formas de comércio é por meio dos contratos com o governo.

Páginas

Ir para o Topo