Notícias

O primeiro fim de semana de comercialização na 18ª Feira da Agricultura Familiar já superou o do ano de 2015. As vendas no sábado (27) e no domingo (28) cresceram 8% em relação ao ano passado, chegando à marca de R$ 474.717,17. No mesmo período do ano passado foram R$ 440.668,53.
Tudo pronto para o 5º Concurso da Agroindústria Familiar, que vai premiar os melhores produtos das famílias agricultoras gaúchas. A iniciativa faz parte da 18ª Feira da Agricultura Familiar, dentro da 39ª Expointer, para promover e divulgar a qualidade dos produtos das agroindústrias do Rio Grande do Sul.Oito categorias de produtos serão avaliadas até o dia 31 de agosto. Mais de 50 agroindústrias se inscreveram no concurso. Nove, foram avaliadas na categoria salame tipo italiano, na manhã desta segunda-feira (29).
Por causa da dimensão territorial e da área produtiva, que abrange diversos climas e tipos de solo, a principal característica da agricultura familiar de São Paulo é a diversidade de produção, inclusive em regiões litorâneas. As disparidades climáticas permitem que o estado produza frutas de clima tropical, como a manga, e de clima temperado, como maçã e pêssego.
Abundante na região do semiárido potiguar, a palma é rica em água e nutrientes capazes de alimentar animais de grande porte. Até algumas décadas atrás, grande parte dos produtores rurais destacavam suas características negativas, como a demora na colheita, por exemplo. Mas nos últimos anos, essa perspectiva vem mudando e, hoje, a espécie se mostra como grande aliada na resolução de problemas trazidos pela estiagem – que já dura 5 anos no Rio Grande do Norte – especialmente para a alimentação de seus rebanhos.
O primeiro balanço da comercialização na 18ª Feira da Agricultura Familiar, que tem o apoio da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), divulgado neste domingo (28), mostra um crescimento de dez por cento nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado. A Feira faz parte da 39ª Expointer, em Esteio (RS).
A 18ª Feira da Agricultura Familiar entra no segundo dia com sucesso. Na praça de alimentação do Pavilhão, dentro da 39ª Expointer, as agroindústrias familiares, que preparam as refeições, já comemoram os resultados dos primeiros dias de Feira e já se preparam para os próximos dias.
Na tarde deste primeiro dia da 39ª Expointer ocorreu a abertura oficial do Pavilhão da Agricultura Familiar, com a presença do secretário especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), José Ricardo Roseno, do governador do Estado do Rio Grande do Sul, Ivo Sartori, e dos principais representantes da agricultura familiar da região Sul do país. 
Uma geleia de erva-mate, desenvolvida a base de pasta de chuchu, promete chamar a atenção do público. A novidade, produzida pela agroindústria MZ Alimentos, está na banca nº 166 do Pavilhão da Agricultura Familiar, na 39ª Expointer. Quase toda a matéria-prima da agroindústria, 90%, é produzida e transformada na propriedade da família Zanella, que pretende, no futuro, também promover o turismo rural no local. 
Foi aberta oficialmente, na manhã deste sábado (27), 39ª edição da maior exposição de animais, máquinas, implementos e produtos agrícolas da América Latina, a Expointer. O secretário especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead), José Ricardo Roseno, participou da cerimônia. Também estiveram presentes diversos ministros de Estado, entre eles, o ministro Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil da Presidência. O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, fez a abertura oficial do evento.
A agricultura familiar também é importante no estado do Rio de Janeiro. São 44.145 estabelecimentos que representam 75% do total das propriedades rurais, sendo responsáveis por 58% dos postos de trabalho no campo nesse estado. Os dados são do Censo Agropecuário do IBGE. Os estabelecimentos familiares cariocas são responsáveis pela produção da maior parte da produção agrícola do estado. Produzem 68% do feijão, 75% da mandioca, 67% do milho em grão, 55% do arroz e 52% do café.
O que antes era descartado na natureza, agora, é renda extra para 40 piscicultores cearenses do município de Jaguaretama, a 241 km de Fortaleza. O óleo das vísceras de tilápia é vendido para a Petrobras, para a produção de biodiesel. A cada três meses, a cooperativa comercializa 15 mil litros de óleo residual de peixe. “O valor bruto do litro está R$ 2,20. Para nós, é uma ótima renda extra”, afirma o presidente da Cooperativa Curupati Peixes, Hernesto Góes, de 38 anos.
Está chegando a 39ª edição da maior exposição de animais, máquinas, implementos e produtos agrícolas da América Latina, a Expointer. A feira, que ocorre de 27 de agosto a 4 de setembro, em Esteio (RS), terá apoio da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) para oferecer um espaço especial de comercialização da agricultura familiar. Serão mais de 220 estandes de produtos vindos direto de propriedades e agroindústrias de famílias gaúchas. 
O Programa Terra Legal da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead) superou a marca de 400 áreas urbanas doadas para municípios da Amazônia Legal. O número representa o alcance da meta que foi estabelecida no ano de 2009. Ao todo, o Programa de Regularização Fundiária já beneficiou mais de 870 mil pessoas em 117 municípios dos nove estados da Amazônia Legal. 
O Conselho Monetário Nacional (CMN) alterou nesta quarta-feira (24) o item da Resolução nº 4.483, do Banco Central, que estabelecia novos critérios para que agricultores familiares, produtores de tabaco, acessassem o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). A decisão é resultado de uma solicitação feita pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) ao Ministério da Fazenda após amplo debate com fumicultores e lideranças do setor.
Agricultores familiares da Região Nordeste e parte de Minas Gerais e do Espírito Santo já podem se inscrever no Garantia-Safra 2016/2017. Nesta quinta-feira (25), foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) uma portaria que altera o calendário de plantio para três, dos 11 estados que fazem parte do programa. A adesão ao Garantia-Safra deve ser feita antes do início do plantio, conforme a lei que instituiu o benefício. 

Páginas

Ir para o Topo