Notícias

O estado de Santa Catarina recebeu nesta sexta-feira (18) um veículo, estilo furgão, da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead). O automóvel será usado para apoiar as ações do estado na regularização fundiária, no âmbito do Programa de Cadastro de Terras e Regularização Fundiária da Subsecretaria de Reordenamento Agrário/Sead. Esse é o segundo veículo que está sendo entregue, fruto de uma parceria da Sead com treze estados. O primeiro foi entregue para o Rio Grande do Norte.
Está aberto o edital de seleção pública nº 2017/030 Ecoforte Redes, que tem como objetivo a seleção e o apoio a projetos territoriais de redes de agroecologia, extrativismo e produção orgânica, voltados à intensificação das práticas de manejo sustentável de produtos da sociobiodiversidade e de sistemas produtivos orgânicos e de base agroecológica. Os projetos enviados devem ter foco na estruturação de unidades de referência.
O segundo dia de atividades do Seminário Estadual de Padronização do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), em Santa Catarina, foi marcado por diálogos, convênios e entrega de veículos. Na ocasião, a subsecretária da SRA – Subsecretaria de Reordenamento Agrário -, Raquel Santori, apresentou aos agricultores a estrutura da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) e as atribuições da pasta. Segundo Raquel, já são mais de 140 mil beneficiários do programa pelo Brasil.
“Desde pequena, meu pai e minha mãe me ensinaram o valor que a terra tem. Agradeço muito por estar trabalhando no que é nosso”, afirma Erica Pagliari, de 21 anos. Foi com histórias como a da família da jovem que o Seminário Estadual de Padronização do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) em Santa Catarina (SC) abriu as atividades nesta quinta-feira (17), no município de São José. O evento se estende até esta sexta-feira (18).
Nesta quinta-feira (17) foi a vez de Minas Gerais receber a equipe da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) para o lançamento estadual do Plano Safra da Agricultura Familiar 2017/2020. O evento, realizado na cidade de Uberlândia e promovido pela Delegacia Federal de Desenvolvimento Agrário de Minas Gerais (DFDA-MG), teve como objetivo apresentar para os agricultores familiares os números do estado em relação ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).
A Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) realizou, na manhã desta quinta-feira (17), por meio da Subsecretaria de Reordenamento Agrário (SRA) e da Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário de Minas Gerais (DFDA-MG), um seminário estadual sobre o Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), na região do Triângulo Mineiro.
Serão discutidas as vantagens, quais benefícios estão atrelados e que tipo de reconhecimento o Selo da Identificação da Participação da Agricultura Familiar (Sipaf) traz para os agricultores familiares e os produtos produzidos pelo setor. Dessa vez, a oficina sobre o tema será no estado de Sergipe, nesta quinta (17) e sexta-feira (18). O evento faz parte de um pacote de ações realizadas em todas as regiões do país.
A Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), por meio da coordenação do Garantia-Safra, participa, nesta semana, de três reuniões no Rio Grande do Norte, com o objetivo de estimular e reforçar aos parceiros a importância da adesão dos agricultores do estado ao programa para a safra 2017/2018. Para isso, estão sendo convidadas lideranças dos governos estaduais e municipais, além de entidades da sociedade civil, como sindicatos as associações de produtores para participarem do processo.
O Sistema Oportunidades da Sead mapeou, na primeira quinzena de agosto, 326 chamadas públicas para compra de alimentos diretamente da agricultura familiar, em diversos municípios brasileiros. Foram 63 editais na região Sudeste, 47 na Sul, 11 na Nordeste e 2 na Norte.
Alimento saudável, sem agrotóxicos e com garantia de qualidade. São produtos frescos, cultivados em hortas, indo direto para a mesa das famílias brasileiras. Essa é a ideia de agricultores familiares da região de Campo Grande (MS), que, preocupados com a saúde da população, investiram em agricultura orgânica e aumentaram suas produções, graças a incentivos de programas do Governo Federal, executados pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead).
A Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) auxilia, entre outras coisas, comunidades a se tornarem mais sustentáveis. No município de Upanema, interior do Rio Grande do Norte, produtores dos assentamentos Nova Vida e Esperança aprenderam a proteger o meio ambiente transformando parte do lixo em uma fonte de renda. A coleta seletiva, voltada para o recolhimento de plásticos, tornou-se rotina na vida de quase 70 famílias.
Representantes da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) se reuniram, nesta terça-feira (15), com agentes financeiros, entidades representativas da agricultura familiar e profissionais da assistência técnica, durante o 39° Fórum sobre o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). O encontro foi em Brasília e tinha, entre os principais objetivos, melhorar o funcionamento e execução do Pronaf, principal política voltada para a agricultura familiar no Brasil.
O Governo Federal, por meio da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), realiza duas ações em Santa Catarina em prol da agricultura familiar nos próximos dias. Nesta terça-feira (15), houve entrega de veículos e notebooks, adquiridos com recursos da Secretaria, que serão destinados aos trabalhos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) no estado.
Município de Poconé, Mato Grosso. É lá que agricultores familiares da Cooperativa Mista de Produtores Rurais de Poconé (COMPRUP) têm investido – tempo e recurso – na produção de hortifrútis, farinha de mandioca, rapadura, melado de cana e castanha de baru. A base do grupo tem sido o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). Desde 2010, os agricultores participam da política e, de lá para cá, aumentaram o plantio quatro vezes.
A Prefeitura de Goiatuba, em Goiás, investiu R$ 314 mil em alimentos da agricultura familiar, como frutas, verduras, doces, queijo, tempero, ovos, farinha de mandioca, panificados. Os produtos farão parte da chamada pública do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que abastecerá 12 escolas e quatro creches do município, distante 175 quilômetros da capital do estado, Goiânia.

Páginas

Ir para o Topo